Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

França: Jovens detidas por terem ameaçado na Internet cometer atentado

  • 333

As duas raparigas têm 15 e 17 anos e falavam sobre um ataque à uma sala de concertes em Paris. À jovem mais nova foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva, enquanto a mais velha ficou com termo de identidade e residência

Duas jovens menores de 15 e 17 anos foram detidas em França por terem ameaçado na Internet cometer um atentado numa sala de concertos em Paris, quatro meses depois dos atentados do Bataclan, informou esta este sábado uma fonte judicial.

Na sexta-feira, as duas jovens foram presentes a um juiz para serem ouvidas por suspeitas de associação criminosa.

À jovem mais nova foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva e à de 17 anos aplicada a medida de termo de identidade e residência, como tinha sido pedido pelo Ministério Público de Paris.

Quatro adolescentes, que trocavam mensagens na rede social Facebook nas quais afirmavam que queriam cometer um atentado, foram detidas e interrogadas na quarta-feira por investigadores da direção geral da Segurança Interna francesa e duas foram libertadas depois.

Os investigadores suspeitavam que as jovens planeavam um atentado contra uma sala de concertos em Paris.

As jovens afirmavam que queriam cometer atentados "parecidos com os do 13 de novembro", explicou uma fonte da polícia.

Por agora, os investigadores afirmam que parecia tratar-se de "um projeto intelectual, já que não foi descoberta qualquer arma, nem qualquer substância explosiva", segundo o Ministério Público de Paris.

Duas jovens, irmãs, nunca se encontraram com as duas outras, que também não se conheciam. As quatro jovens residem em "cidades diferentes"., segundo a fonte da polícia.

A 13 de novembro do ano passado, comandos 'jihadistas' atacaram Paris, incluindo a sala de espetáculos do Bataclan onde 90 pessoas foram mortas, bem como terraços de bares e restaurantes e os acessos do Estádio de França.

No total, 130 pessoas morreram e centenas ficaram feridas nestes atentados em Paris, com o maior número de mortos perpetrado em desde sempre em França.