Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Irão desafia sanções dos EUA e dispara dois mísseis balísticos

  • 333

ATTA KENARE

Departamento de Estado norte-americano promete levar caso ao Conselho de Segurança da ONU se comprovar veracidade do novo teste de mísseis

O número dois da Guarda Revolucionária do Irão anunciou esta quarta-feira que o regime fez um novo teste de mísseis balísticos, com dois disparos de mísseis com um alcance de 1400 quilómetros que foram transmitidos na televisão estatal.

“Os mísseis de precisão Qadr-H e Qadr-F, de longo alcance, foram disparados hoje [na terça-feira] destruindo alvos nos locais identificados” na costa sudeste do Irão, noticiou o serviço de comunicação social dos Guardas da Revolução e a agência oficial Irna, citando o general Hossein Salami.

A 18 de janeiro, o Irão considerou "ilegítimas" as novas sanções que os Estados Unidos impuseram ao regime por causa do seu programa de mísseis balísticos. Há dois meses, Washington aprovou um pacote de medidas contra empresas e indivíduos ligados a esse programa iraniano em resposta ao teste de um míssil Emad de médio alcance levado a cabo em outubro de 2015.

Reagindo às notícias, fonte do Departamento de Estado norte-americano disse que vai analisar o incidente para decidir o curso de ação, explicando que, a comprovar-se o novo teste de mísseis, os EUA levarão o assunto ao Conselho de Segurança da ONU para se encontrar uma "reposta apropriada".

"Também continuamos a aplicar as nossas ferramentas unilaterais de contra-ameaça ao programa de mísseis do Irão", acrescentou Mark Toner, porta-voz do Departamento de Estado, deixando em aberto a possibilidade de serem aprovadas mais sanções ao regime iraniano.