Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Estudante detido por alegadas ameaças a Trump aceita abandonar os EUA

  • 333

John Moore

Egípcio de 23 anos a estudar aviação na Califórnia foi detido há um mês por causa de um post no Facebook, onde dizia que “o mundo lhe agradeceria se matasse Donald Trump”. Agora, o estudante vai ter de voltar para o seu país

Um egípcio de 23 anos a estudar para ser piloto numa academia da Califórnia aceitou abandonar os Estados Unidos por causa do "post estúpido de Facebook" que o levou a ser detido pelas autoridades norte-americanas há um mês.

Em causa está um post em que Emadeldin Elsayed declarava que o mundo lhe agradeceria se ele matasse Donald Trump, o incendiário magnata de Nova Iorque que continua a liderar a corrida republicana para as presidenciais de novembro. De acordo com o seu advogado, Hani Bushra, as autoridades dos norte-americanas não lhe imputaram qualquer crime mas exigiam a sua deportação.

Elsayed aceitou abandonar o país voluntariamente antes de 5 de julho, diz Bushra citado pela BBC.

Desde que o seu visto foi retirado, o estudante egípcio continua detido numa prisão da Califórnia, detenção essa que o seu advogado diz ser ilegal. "Ele está detido em primeira instância, penso eu, porque é muçulmano e porque é natural do Médio Oriente", disse Bushra à Associated Press esta segunda-feira. "O miúdo vai tornar-se num símbolo de ódio à América", avisou ainda o advogado.

As autoridades de imigração dos EUA continuam a defender a retirada do visto com o facto de Elsayed ter entrado no país "ilegalmente".