Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Cidade alemã ajuda espiões da Mossad e envia conta a Israel

  • 333

Incidente aconteceu em localidade nas margens do canal Kiel, situado na costa alemã que é banhada pelo Mar do Norte

Sean Gallup

Os dois agentes secretos estariam em Quarnbek para supervisionarem a transferência de um submarino alemão para Israel quando o seu carro ficou atolado na lama. Autarquia já enviou recibo de 1263 euros à embaixada israelita em Berlim para ser reembolsada pelos trabalhos

Klaus Langer ainda está zangado com o que aconteceu. Em meados de dezembro, um Ford Focus entrou numa zona interdita a estranhos e ficou atolado na lama numa das margens do canal Kiel, na pequena cidade de Quarnbek — da qual Langer é autarca — no norte da Alemanha.

Foi uma habitante mais velha da pequena localidade quem viu o carro a entrar onde não devia, ignorando o sinal a proibir a passagem, e que decidiu dirigir-se aos seus passageiros para questionar o que faziam. As duas pessoas dentro do carro disseram-lhe que tinham vindo fazer um reconhecimento da zona antes de uma prova de vela que ia acontecer ali.

A cidadã não ficou convencida mas ajudou-os: chamou a polícia e os bombeiros, que chegaram com um agricultor de Quarnbek, montado no seu trator, para ajudarem a tirar o carro da lama. Foi aí que os dois passageiros mostraram as suas armas às autoridades locais, bem como documentos diplomáticos que os autorizavam a transportá-las.

O estranho incidente só foi tornado público este fim-de-semana, numa peça transmitida pela estação de televisão alemã NDR. De acordo com essa reportagem, os dois "suspeitos" que ficaram presos na lama são agentes da secreta israelita que estariam em Quarnbek para supervisionarem a transferência de um submarino alemão do porto de Kiel, no Mar do Norte, para Israel.

Num relatório da polícia local, que decidiu não abrir qualquer investigação ao caso, lê-se que "os agentes da Mossad agradeceram aos alemães, apertaram-lhes as mãos e seguiram caminho". O documento é citado pelo "Haaretz", o jornal israelita que lançou a notícia há alguns dias.

"Naturalmente os residentes queriam saber como é que estes dois jovens podiam andar armados", disse Langer à NDR, visivelmente zangado. A sua autarquia já enviou para a embaixada israelita em Berlim um recibo de 1263 euros pelos trabalhos para retirar o carro dos agentes da Mossad da lama, mas ainda não recebeu qualquer resposta ou reembolso.