Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Turquia quer mais dinheiro e discutir adesão à UE para travar fluxo de migrantes

  • 333

Almoço com o primeiro-ministro turco terminou sem conclusões e com novas pedidos de Ancara. A Turquia quer mais dinheiro para ajudar a Europa a travar o fluxo de migrantes. Os chefes de Estado e de Governo estão agora reunidos a 28. No final, voltam a encontrar-se com Ahmet Davutoglu para jantar

O primeiro-ministro turco terá pedido aos líderes europeus mais 3000 milhões de euros, a somar aos 3000 milhões que foram prometidos à Turquia na cimeira de novembro, disse ao Expresso fonte diplomática. O montante deveria ser atribuído em 2018 para fazer face às despesas com refugiados e migrantes.

Ancara está disposta a ajudar a Europa a travar o fluxo de requerentes de asilo e a receber de volta os que, tendo entrado na União Europeia, forem considerados migrantes económicos sem direito a proteção internacional. No entanto, está também empenhada em tirar o máximo partido da moeda de troca.

Ancara estará a propor que por cada migrante económico readmitido pela Turquia a União Europeia reinstale um requerente de asilo que esteja em território turco. A mesma fonte adianta que na lista de exigências está também a antecipação da liberalização de vistos para cidadãos turcos – prevista para o outono – e a abertura de cinco novos capítulos do processo de adesão à União Europeia, incluindo sobre energia e assuntos internos.

São condições que os 28 terão agora de analisar, no encontro que decorre esta tarde e que servirá também para discutir o futuro do Espaço Schengen.

No final, os chefes de Estado e de governo voltam a reunir-se com Ahmet Davutoglu para jantar e tentar chegar a acordo sobre a implementação do Plano de Ação Conjunto.