Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mitt Romney: Trump é uma “fraude” e “faz dos americanos parvos”

  • 333

JIM URQUHART/Reuters

Mitt Romney, ex-candidato do Partido Republicano à Casa Branca, pediu aos americanos para fazerem a “escolha certa e para não apoiarem Donald Trump

Helena Bento

Jornalista

Um “impostor” e uma “fraude”. Foi assim que Mitt Romney, ex-candidato do Partido Republicano à Casa Branca, se referiu a Donald Trump. “Ele faz dos americanos parvos. Se conseguir chegar à Casa Branca, não esperemos outra coisa senão problemas”, disse Romney esta quinta-feira, durante um discurso no Hinckley Institute of Politics da Universidade de Utah.

Mitt Romney, que já por duas vezes saiu derrotado em eleições presidenciais, tendo anunciado em 2015 que não ia arriscar uma terceira candidatura, pediu aos americanos para fazerem a "escolha certa" e para não apoiarem Donald Trump, cujas propostas políticas são, "no mínimo, fracas".

O ex-candidato presidencial que em 2012 foi derrotado por Barack Obama mostrou-se extremamente pessimista em relação a uma eventual vitória de Trump, que saiu da superterça-feira com as costas ainda mais quentes, ao vencer em sete dos 11 estados que estavam em jogo.

"Trump vai desencadear uma guerra comercial, aumentar o défice e fazer o país entrar em recessão", alertou Romney. "Mesmo que ele tenha apresentado propostas económicas muito específicas, o que disse é suficiente para termos a certeza de que a sua vitória será negativa, tanto para os trabalhadores como para as famílias."

Romney também criticou as propostas de Donald Trump no campo da política externa, que descreveu como "extremamente imprudentes", dando como exemplo a sugestão do magnata do imobiliário ao programa "60 minutos" de deixar que o autoproclamado Estado Islâmico tire Bashar al-Assad do governo sírio. "Agora, Donald Trump diz-nos que é muito, muito esperto, mas receio que no que diz respeito à política externa ele não seja muito, muito esperto."

Mitt Romney começou o seu discurso no instituto norte-americano citando o célebre discurso de Ronald Reagan em 1964 - "A Time for Choosing". "Este é um tempo para escolher. Eu não sou Ronald Reagan, e este é um momento diferente no tempo, mas eu acredito, do fundo do meu coração, que estamos perante outro tempo em que são necessárias escolhas, um tempo que terá consequências profundas para o Partido Republicano e, mais do que isso, para o nosso país."