Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Empresa inglesa vai permitir que trabalhadoras menstruadas fiquem em casa

  • 333

“Quando se trabalha com os nossos ritmos naturais, a nossa criatividade e inteligência ficam potenciadas”, justifica a diretora da empresa de Bristol que irá flexibilizar o trabalho para as suas funcionárias quando estas estiverem com o período

A Co-Exist, sediada em Bristol, anunciou que irá permitir que as suas trabalhadoras possam não ir trabalhar quando estão menstruadas, sem que essas ausências sejam justificadas como dias de baixa por doença.

“Nós queriamos introduzir uma política que reconheça e permita às mulheres terem tempo para o ciclo natural dos seus corpos, sem colocar isso sob a etiqueta de doença”, afirma a diretora Bex Baxter, em declarações ao “The Guardian”.

A responsável da empresa que emprega 24 pessoas, 17 das quais mulheres, defende que a introdução da medida terá que “ser boa para o negócio”, pois “quando se trabalha com os nossos ritmos naturais, a nossa criatividade e inteligência ficam potenciadas”.

Em declarações à BBC, Baxter disse ainda que já assistiu a mulheres levarem a cabo “esforços desmedidos” para continuarem a trabalhar quando se encontravam debilitadas devido à menstruação, por terem receio de faltar nessas alturas, e que esse é um estigma que precisa de ser quebrado.

“As mulheres não querem sentir que são menos empregáveis do que os homens se estão a faltar”, conclui.