Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Clinton ganha à grande na Superterça-feira mas Sanders mostra-se resiliente

  • 333

Justin Sullivan

Ex-secretária de Estado triunfou em sete dos estados em disputa do lado democrata. Senador Bernie Sanders, o seu único rival na corrida pela nomeação entre os democratas, surpreendeu ao sair vitorioso em quatro estados

Muitos analistas e media passaram a última semana a antever o incontornável fim da candidatura de Bernie Sanders assim que terminassem as votações desta terça-feira, madrugada de quarta em Portugal, nas primárias e caucus democratas levados a cabo em simultâneo em onze estados e o território da Samoa Americana. Mas contra o que era esperado, o senador pelo Vermont conseguiu ganhar em quatro dos estados a votos — o seu estado-natal, Colorado, Oklahoma e Minnesota.

Sondagens de intenção de voto para esta Superterça-feira previam a vitória de Hillary Clinton no Minnesota, havendo pouca ou nenhuma informação sobre como cada candidato sairia no Colorado. Ao firmar essas quatro vitórias, Sanders segue resiliente para as próximas etapas com 349 delegados eleitorais, contra os 544 que Clinton já garantiu.

Sem surpresas, foi ela a campeã da Superterça-feira, ganhando no Alabama, Arkansas, Georgia, Massachussetts, Tennessee, Texas e Virginia, e seguindo forte para o Kansas, Louisiana e Nebraska, os próximos três estados a chamarem os seus eleitores democratas a votar em primárias e caucus, já este sábado.

Para garantir a nomeação do Partido Democrata, um candidato precisa de alcançar no mínimo 2383 delegados eleitorais ao longo das primárias que o representem na Convenção Nacional em julho. Apesar de Sanders se ter saído melhor do que o antecipado, Hillary ganhou com estrondo em número de delegados, chamando a si os dois estados que mais delegados tinham em disputa (Texas e Georgia), para além de ter voltado a dominar entre os eleitores afro-americanos, aponta a CNBC.

No seu discurso de vitória, a ex-secretária de Estado de Barack Obama voltou a prometer dar continuidade ao trabalho de oito anos do Presidente de saída. A julgar pelas vitórias de Donald Trump do lado republicano esta terça-feira, e pelas sondagens que indicam que o magnata será destronado pelo rival democrata em novembro, Hillary está cada vez mais perto de cumprir essas promessas.