Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Prenda milionária para o primeiro-ministro malaio terá superado os €900 milhões

  • 333

GETTY

No mês passado, o procurador-geral da Malásia ilibara o governante, considerando que os 624 milhões depositados nas suas contas provinham de uma prenda de um membro da família real saudita e que a maioria do montante havia sido devolvido. Agora, o “The Wall Street” Journal” noticia que o governante recebeu ainda mais uns largos milhões

Mais de 900 milhões de euros foram depositados nas contas do primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, segundo noticia o “The Wall Street Journal”, com base em duas fontes não identificadas que estão a par das movimentações financeiras e de uma terceira que tem conhecimento sobre uma das investigações em curso no estrangeiro.

Os investigadores estão convictos que a verba, depositada entre 2011 e 2013, provém de um fundo estatal.

No mês passado, o procurador-geral da Malásia, Mohamed Apandi Ali, considerara que o primeiro-ministro não era culpado de corrupção ou de qualquer outro crime, referindo que os 624 milhões que se descobrira terem sido transferidos para as suas contas eram um presente de um membro da família real britânica e que a maioria do montante tinha sido devolvido.

A notícia do jornal norte-americano indica que a verba depositada era bastante superior e surgiu horas depois de o antigo líder Mahathir Mohamad ter abandonado o partido no poder, afirmando não querer estar associado a um grupo que apoia a corrupção sob a liderança de Razak.

As investigações sobre o caso estão ser desenvolvidas nos Estados Unidos, Singapura, Hong Kong e Suíça. Até aqui, o primeiro-ministro tem afirmado que está a ser alvo de uma conspiração para o retirar do poder.