Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Merkel. “A UE não pode deixar a Grécia mergulhar no caos”

  • 333

STEPHANE DE SAKUTIN/GETTY

Chanceler alemã diz que tem como obrigação permitir que a Europa percorra o “caminho junta”. E lembra que será discutida em breve a forma como restabelecer o sistema Schengen com o país

A União Europeia não pode deixar a Grécia "mergulhar no caos" face ao fluxo migratório, insistiu este domingo a chanceler alemã, Angela Merkel, quando milhares de migrantes estão retidos em território grego após o fecho das fronteiras nos Balcãs.

"Acredita seriamente que os países do Euro lutaram para que a Grécia permanecesse na zona Euro [...] para no fim, um ano depois, permitir que a Grécia mergulhe no caos?", questionou a chanceler durante uma emissão televisiva no canal público ARD.

"O meu dever e a minha obrigação é que esta Europa percorra o caminho junta", declarou, com uma veemência pouco habitual.
A governante referiu que não se pode "abandonar a Grécia" e, por isso, durante a próxima cimeira da União Europeia, a 07 de março, será discutida "a forma como restabelecer o sistema [de livre circulação] Schengen com a Grécia".

Merkel acrescentou que tem mantido contactos regulares com o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras.

A Grécia é uma porta de entrada na Europa para os migrantes, nomeadamente os que fogem da guerra na Síria, vindos da Turquia, e que pretendem obter o estatuto de refugiados, sendo a Alemanha o destino final da maioria destas pessoas.

A Macedónia fechou a fronteira com a Grécia, retendo cerca de 22 mil pessoas em território grego.