Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Reino Unido. Abusadores sexuais recebem mesma pena que os terroristas

  • 333

Getty

O Reino Unido aplicará aos abusadores sexuais com dupla nacionalidade as mesmas penas que aos condenados por terrorismo. A nacionalidade britânica ser-lhes-á retirada e, cumpridas as sentenças, serão deportados para o país de origem

O Reino Unido prepara-se para agravar as penas aplicadas a abusadores sexuais. No caso dos condenados por abuso sexual terem dupla nacionalidade, ser-lhes-á retirada a nacionalidade britânica e, após cumprirem sentença, serão deportados.

As medidas estão a ser planeadas pelo governo britânico, que pretende, pela via judicial, acabar com um crime que tem sido um flagelo no país, avança o jornal britânico “The Independent”.

Num país onde as penas para o crime já são pesadas, a sua taxa de ocorrência parece não abrandar e por isso, entendeu o Governo, são necessárias medidas extraordinárias para o combater. Apesar de várias emendas feitas em 2014, o alcance legal ainda não é, para os deputados, tão grande como deveria ser. Os crimes mais sérios como o abuso de menores ficam agora ao mesmo nível da prática de terrorismo, tida como um dos crimes com as mais pesadas sentenças no Reino Unido.

O governo britânico admite que procura acabar com a proliferação de gangues asiáticos pelo país, responsáveis por uma onda de abusos sexuais nos últimos anos. Ainda esta semana seis paquistaneses com nacionalidade britânica foram condenados por abuso sexual a crianças na região de Yorkshire, norte de Inglaterra.

As medidas agora aprovadas – retirada da nacionalidade e deportação para o Paquistão – deverão ser aplicadas já no mais recente caso. “Este julgamento é apenas o primeiro de muitos e é a ponta de um grande icebergue”, assegura ao “The Independent” David Greenwood, diretor do departamento que investiga casos de abusos sexuais a menores, em Sheffield.