Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

França está a conduzir operações secretas contra o Estado Islâmico na Líbia

  • 333

© Stringer . / Reuters

Notícia é avançada esta quarta-feira pelo “Le Monde”, que refere que estas operações militares não oficiais decorrem desde meados de fevereiro

Na ausência de autorização para intervir oficialmente na Líbia, as autoridades francesas estão a levar a cabo operações militares secretas no país, numa tentativa de destronarem os militantes do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) que continuam a ganhar terreno. A notícia é avançada esta quarta-feira pelo "Le Monde", que diz que as operações não oficiais já decorrem desde meados de fevereiro, citando fontes sob anonimato.

"A última coisa a fazer é intervir militarmente na Líbia", diz um alto cargo das forças armadas francesas citado pelo jornal. "É preciso evitar qualquer envolvimento militar aberto no país, devemos agir de forma discreta."

Desde o ano passado que militantes do grupo extremista estão instalados no país do norte de África, deixado em ruínas e à mercê dos jiadistas pela intervenção militar dos Estados Unidos contra o ditador Muammar Kadhafi, em 2011. Neste momento, não se sabe ao certo que extensão de território o Daesh já controla dentro do país. Mas será o suficiente para justificar a ação conjunta de França, dos Estados Unidos e do Reino Unido levada a cabo a 19 de fevereiro deste ano — quando as forças dos três aliados bombardearam um campo de treino dos jiadistas em Sabratha, uma pequena localidade no oeste do país, a cerca de 60 quilómetros da capital, Trípoli.

No início deste mês, fonte dos serviços secretos líbios tinha avançado à BBC que, perante as duras campanhas de bombardeamentos na Síria e no Iraque por parte da coligação internacional liderada pelos EUA e da Rússia, vários dirigentes e militantes do Daesh estão a procurar refúgio na Líbia, aumentando a instabilidade na região. Vários analistas têm alertado para a urgência de se lidar com o grupo extremista no país, sob pena de se vir a assistir a uma guerra de proporções inimagináveis.

De acordo com a edição desta quarta-feira do "Le Monde", que cita "várias fontes familiarizadas" com a estratégia do governo francês, as operações secretas francesas em curso na Líbia estão a ser levadas a cabo por forças especiais do exército a mando dos Serviços de Ação da Direção-Geral da Segurança Externa (DGSE).