Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ted Cruz força diretor de campanha a demitir-se por causa de vídeo denegritório

  • 333

Ao não a atacar os seus correligionários, Marco Rubio (à esquerda) conseguiu demarcar-se dos populares Donald Trump (ao centro) e Ben Carson (à direita)

Rick Wilking / Reuters

Em causa estão imagens de Marco Rubio, rival de Cruz na corrida à nomeação republicana, a “falar mal da Bíblia”. Esta não é a primeira vez que o senador em segundo lugar na corrida denigre rivais para ganhar votos. Esta trerça-feira, os candidatos republicanos disputam mais uma etapa da corrida à nomeação do partido, desta vez no Nevada

Ted Cruz — o aspirante a candidato republicano nas presidenciais norte-americanas de novembro e que continua a perder para Donald Trump nas sucessivas etapas das primárias do partido — anunciou na madrugada desta terça-feira (hora portuguesa) que despediu o seu diretor de campanha por causa do vídeo que pôs a circular nas redes sociais, onde o rival da corrida, Marco Rubio, aparenta estar a "denegrir a Bíblia".

Rick Tyler, que no domingo já tinha pedido desculpa pelo sucedido num post de Facebook, abandona assim a direção da equipa de comunicação de Cruz, num duro golpe para o senador a menos de um dia de mais uma etapa das primárias republicanas, disputada ao longo desta terça-feira no Nevada. "Passei a manhã a investigar o que aconteceu e pedi a demissão de Rick Tyler", declarou o senador pelo Texas numa conferência de imprensa em Las Vegas, a cidade mais famosa do estado onde os republicanos vão hoje a votos e onde, no sábado, Hillary Clinton destronou o rival Bernie Sanders no caucus democrata.

Esta não é a primeira vez na atual corrida à Casa Branca que a campanha de Cruz é acusada de usar imagens e declarações falsas para destronar rivais republicanos e roubar-lhes votos. No rescaldo do caucus do Iowa, o primeiro estado a escolher os seus candidatos às presidenciais de novembro e o único onde Cruz conseguiu ficar em primeiro lugar até agora, Ben Carson, outro pré-candidato republicano, acusou o senador do Texas de dizer aos eleitores que ele tinha suspendido a sua campanha.

Esta semana, os dois rivais mantiveram um encontro privado "dentro de um armário" para tentarem enterrar o machado de guerra. Isto numa altura em que o grande rival de ambos, Donald Trump, continua a somar e a seguir na corrida republicana, e perante as insistentes questões dos media sobre porque é que Carson ainda não desistiu da corrida dada a sua fraca performance nas primárias até agora.

Depois de mais uma vitória de Trump nas primárias da Carolina do Sul no passado sábado — a mais importante até agora, considerando o historial de vitórias de candidatos republicanos naquele estado em eleições passadas — os candidatos do partido disputam esta terça-feira a nomeação no Nevada. Os democratas, que se bateram pelos eleitores desse estado no fim de semana, têm primárias na Carolina do Sul no próximo sábado.