Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Luta de casta que pôs Nova Deli em estado de sítio termina com acordo

  • 333

SANJAY BAID

Autoridades indianas já estão a repôr o abastecimento de água na capital, após membros da casta Jat terem sabotado um canal exigindo quotas específicas de acesso a cargos públicos

O fornecimento de água aos habitantes de Nova Deli começou a ser reposto esta terça-feira pelas autoridades indianas, depois de 10 milhões de pessoas terem sido afetadas pela sabotagem de um canal de abastecimento de água à capital por membros da casta Jat. Nos últimos dias, estes levaram a cabo uma série de protestos exigindo que sejam criadas quotas especiais para a sua casta que lhes permita aceder a cargos públicos.

Vários estados do Norte da Índia, incluindo Deli e Uttar Pradesh, estiveram mergulhados num cenário de batalhas campais e estado de sítio nos últimos dias por causa das manifestações dos Jat, uma casta composta por famílias relativamente abastadas de agricultores, que se sentem prejudicadas pelas quotas aplicadas há vários anos em universidades e cargos na função pública para facilitar a integração na sociedade indiana de membros da casta Harijan, os chamados "intocáveis", a mais baixa casta do sistema social hierárquico da Índia.

Depois de 19 pessoas terem perdido a vida durante as manifestações e confrontos com as autoridades, o governo indiano ordenou a mobilização de milhares de tropas para as ruas de várias cidades do norte do país. Na madrugada desta terça-feira, o exército conseguiu finalmente reaver o controlo do canal Munak, no estado de Haryana, um dos principais a abastecerem a capital indiana de água.

Citado pela BBC, o ministro da Água de Deli, Kapil Mishra, disse que "a crise ainda não acabou" e pediu à população que consuma água "de forma cautelosa". Dezasseis milhões de pessoas vivem em Nova Deli, com cerca de três quintos delas a dependerem exclusivamente do canal Munak para terem água potável. As escolas da cidade, que estavam fechadas há vários dias, reabriram também esta terça-feira, depois de o governo indiano ter anunciado um acordo com os Jat que responde às suas exigências.