Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Patrão da Fórmula 1 quer Putin a mandar na Europa

  • 333

Vladimir Putin e Bernie Ecclestone assistiram ao Grande Prémio da Rússia realizado em outubro do ano passado no autódromo de Sochi

Getty

Bernie Ecclestone, o multimilionário britânico que afirma publicamente a sua antipatia para com o regime democrático porque “nada se consegue fazer”, pensa que o Presidente russo é que deveria ser o homem-forte da Europa

O homem-forte da Fórmula 1 defendeu esta segunda-feira em entrevista ao tabloide britânico “Daily Mail” que a Europa deveria ser liderada pelo Presidente Vladimir Putin. Aos 85 anos, Bernie Ecclestone, que reitera a sua antipatia para com o regime democrático, elogia ainda a conduta do chefe de Estado russo: “Faz aquilo que pensa estar certo e bate-se por isso”.

Sobre a eventual saída da Grã-Bretanha da União Europeia, Ecclestone não poderia estar mais de acordo. “A Europa não faz a mínima diferença na minha área de atividade, nem para a de nenhum britânico. Sei aquilo que a União Europeia nos custa, mas desconheço o que nos dá a ganhar”, responde.

“Tal como já disse anteriormente, não gosto muito da democracia. Nada se consegue fazer. Desisto, tal como fez David Cameron [primeiro-ministro britânico]”, acrescentou Ecclestone, comentando o processo que poderá ditar a saída da Grã-Bretanha da União Europeia.

Já sobre a Fórmula 1, o dirigente diz que nunca esteve tão mal como agora e que já nem vale a pena “gastar dinheiro para levar a família a uma corrida”.