Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Motorista da Uber mata sete pessoas “entre viagens” nos EUA

  • 333

Tasos Katopodis

Apesar de o suspeito autor dos disparos já estar detido, ainda não se sabe o que motivou os “ataques indiscriminados” deste sábado em Kalamazoo, no estado do Michigan. Desde o início do ano (52 dias), este foi o 42.º tiroteio ocorrido nos Estados Unidos

O tiroteio ocorrido no passado sábado numa pequena localidade do estado do Michigan, nos EUA, foi o 42.º desde o início deste ano, sublinha o "The Washington Post". No sábado à noite, madrugada de domingo em Portugal, um motorista da Uber levou a cabo uma série de ataques indiscriminados a tiro, fazendo sete mortos e dois feridos em Kalamazoo.

É mais um incidente a trazer ao debate nacional a necessidade de maior controlo à posse de armas por cidadãos, uma política defendida pelos democratas e criticada pela maioria dos republicanos.

Jason Dalton, de 45 anos, foi detido na manhã a seguir ao tiroteio, com as autoridades a declararem que o homem escolheu as suas vítimas de forma aleatória. Testemunhas dizem que, enquanto levou a cabo os ataques aleatórios, o motorista da empresa de transporte privado continuou a transportar clientes. Primeiro, Dalton abriu fogo num stand de automóveis, antes de seguir para o parque de estacionamento de um restaurante e depois para um condomínio privado.

Entre as vítimas mortais está uma rapariga de 14 anos, com uma outra mulher ainda internada em estado crítico. O tiroteio acontece um mês e meio depois de Barack Obama ter contornado a vontade da maioria republicana no Congresso, aprovando em ordem executiva mais restrições à posse de armas de fogo.

  • EUA, um país aos tiros

    Nos últimos dez anos, as armas de fogo mataram ou feriram mais de um milhão de americanos. Em média, 2015 regista um tiroteio sangrento por dia. Mesmo assim, batem-se recordes de vendas de armas. Este é um país que se deixou consumir por algo que mata mil vezes mais do que o terrorismo. É uma guerra em curso