Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tusk não esconde: “Esta é a cimeira do vai ou racha”

  • 333

Olivier Hoslet / Reuters

Parco em palavras, o presidente do Conselho Europeu admite que a Cimeira do 'Brexit', que arranca esta quinta-feira em Bruxelas, será decisiva. Já o líder da Comissão Europeia mostra-se confiante de que será possível chegar a acordo com o Reino Unido

“Esta é a cimeira do vai ou racha. Não tenho dúvidas”, afirmou esta tarde Donald Tusk. Numa curta declaração aos jornalistas, o presidente do Conselho Europeu admitiu que estão em causa “negociações muito difíceis e sensíveis” na cimeira que arranca esta quinta-feira em Bruxelas.

O responsável remeteu para mais tarde um novo ponto de situação para a imprensa.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, manifestou-se por sua vez mais positivo em relação ao desfecho da cimeira sobre o“ Brexit”, embora reconheça que ainda há muitos pontos para chegar a acordo.

“Eu continuo confiante de que teremos um acordo durante este Conselho Europeu. Temos que acertar um certo número de questões. E estou convicto de que o Reino Unido será um membro ativo e construtivo da União Europeia”

  • À chegada para a cimeira do Conselho Europeu, o primeiro-ministro britânico admitiu que haverá trabalho “duro” pela frente, mas que será possível alcançar um acordo melhor com a União Europeia

  • Esforço final de Cameron para reformas à UE pode sair furado

    Documento secreto sobre acordo alcançado entre o primeiro-ministro britânico e o presidente do Conselho Europeu mostra que Donald Tusk não conseugiu garantir consenso entre os líderes dos 28 Estados-membros. Proposta de reformas exigidas pelo Reino Unido para permanecer no bloco começa esta tarde a ser discutida na cimeira da União Europeia em Bruxelas

  • Brexit: cimeira decisiva

    Todos querem que o Reino Unido fique na União Europeia. Mas poucas horas antes do início da Cimeira, muitas questões continuam em aberto. O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, volta hoje a falar com o primeiro-ministro britânico, David Cameron

  • Cameron confia que Parlamento Europeu aprovará acordo proposto pelo Reino Unido

    Mais cauteloso, o presidente da instituição europeia responde que endosso à proposta negociada entre Londres e Donald Tusk por eurodeputados “não pode ser garantido”. Redução dos apoios a migrantes é o ponto mais contestado da agenda apresentada pelo Reino Unido como condição para permanecer no bloco. Reformas serão debatidas esta quinta e sexta-feira na cimeira da União Europeia