Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“A América perdeu alguma aposta?” Canadá anuncia candidatura às presidenciais dos EUA

  • 333

Captura de ecrã

Candidatura “Vote Canadá para Presidente — América mas melhor” foi lançada na internet por uma empresa de startup com sede na Austrália. Criadores da campanha usam humor para criticar o circo político instalado no país vizinho

Enquanto os norte-americanos, sobretudo republicanos, aguardam com anseio que Michael Bloomberg anuncie a sua entrada tardia na corrida à nomeação do partido para as presidenciais de novembro, o Canadá adiantou-se e "formalizou" a sua candidatura às eleições do país vizinho na madrugada desta quinta-feira (hora portuguesa).

O vídeo da candidatura foi divulgado na página de Facebook da Entrehub, uma empresa de apoio a startups com sede na Austrália, que se juntou a humoristas para criar um dos vídeos mais divertidos da corrida à Casa Branca. Na página "América mas melhor — Vote Canadá para Presidente", um cidadão do país explica as razões que levaram a nação de 34 milhões de habitantes a tomar esta decisão.

"Sendo o vosso vizinho mais branco, apercebemo-nos de que vocês não pensam muito em nós. Mas tudo bem. Às vezes, estar fora do vosso radar não é uma coisa assim tão má", começa por declarar o ator contratado para representar a população canadiana na corrida eleitoral americana. "Temos pensado em vocês e julgo que falo por todos os canadianos quando digo: que raio se passa? O que é isto?", pergunta o "representante" canadiano enquanto olha para uma fotografia do incendiário pré-candidato republicano Donald Trump. "O que é isto?? A América perdeu alguma aposta?", diz depois de listar uma série de razões pelas quais o Canadá decidiu voltar a candidatar-se à presidência dos EUA (já o tinha feito em 2012).

"Estamos novamente a declarar a nossa candidatura a Presidente dos Estados Unidos da América. Não eu, não o primeiro-ministro [Justin Trudeau], mas todos nós — 34 milhões das mais bem-educadas pessoas que algum dia vão conhecer. Vamos abrir um infantário gratuito por cada clínica da Planned Parenthood encerrada. Vamos legalizar a marijuana para que vocês possam parar de se preocupar com terroristas e passem a preocupar-se com a possibilidade de o vosso gato vos roubar ideias. Vamos ajudar-vos a resolver o vosso problema racial, assim que conseguirmos entender porque é que ainda têm esse problema."

A candidatura canadiana é necessária, explica ainda o protagonista do vídeo, porque quem sofre com o baixo nível político da atual corrida presidencial norte-americana são americanos comuns, "cujo único crime é a participação eleitoral em números embaraçosamente baixos".

O Canadá já estava a ter algum protagonismo na corrida deste ano à Casa Branca antes de o vídeo de candidatura ser divulgado na internet. Primeiro surgiu o escândalo da cidadania canadiana do pré-candidato republicano Ted Cruz, o senador que para já parece ser o único em posição de destronar Trump e que o mestre do terror, Stephen King, considera que é ainda mais assustador que o magnata de Nova Iorque.

Depois, foi a vez de Marco Rubio, outro dos candidatos à nomeação republicana, usar uma imagem de Vancouver para representar os Estados Unidos num dos seus últimos anúncios televisivos.