Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Pequim terá instalado sistema de mísseis em disputada ilha do Mar do Sul da China

  • 333

REUTERS

Notícia foi avançada em exclusivo pelo canal norte-americano Fox News, na madrugada desta quarta-feira

As forças armadas chinesas instalaram numa das disputadas ilhas do Mar do Sul da China um sistema de mísseis terra-ar, no que a Fox News classifica de "ação provocatória" por parte do regime liderado por Xi Jinping.

A notícia foi avançada em exclusivo na madrugada desta quarta-feira pelo canal norte-americano e citada pela BBC, referindo imagens de satélite captadas a 14 de fevereiro passado que parecem mostrar que foram instalados na ilha Yongxing, no arquipélago Paracel, duas baterias de oito lançadores de mísseis cada e um sistema de radares. A Fox News diz que as imagens provam a "crescente militarização" chinesa nas disputadas ilhas do Mar do Sul da China.

O arquipélago Paracel — um dos vários daquela região que são disputados por China e outros países da zona — é o mesmo conjunto de ilhas para onde os Estados Unidos enviaram um contratorpedeiro da Marinha em dezembro passado. Na altura, a China prometeu "consequências" aos Estados Unidos por se aproximarem das ilhas que considera suas.

Reagindo à notícia numa conferência de imprensa em Pequim, ao lado da homóloga australiana, Julie Bishop, o ministro chinês dos Negócios Estrangeiros, Wang Yi ,acusou os media ocidentais de inventarem as informações e disse que os jornalistas deviam focar-se antes nos faróis que estão a ser construídos no Mar do Sul da China, e que "têm sido muito úteis para garantir a segurança dos barcos que navegam" aquele mar.

"As construções, limitadas e necessárias à autodefesa, que a China construiu nesse território, estão em linha com o direito de proteção contemplado no direito internacional", acrescentou Yi. "Não constitui qualquer questão ou problema."

Cruzado por importantes rotas marítimas a ligar ao Sudoeste Asiático, o Mar do Sul da China terá ainda reservas de 125 mil milhões de barris de petróleo, segundo um estudo publicado em 2012 pela petrolífera China National Offshore Oil Corporation. A zona marítima é disputada entre Pequim e vários vizinhos regionais, incluindo o Japão, Taiwan e o Vietname. Para garantir a sua soberania, a China tem estado a construir ilhas artificiais em várias zonas do espaço marítimo, sob fortes críticas da comunidade internacional.