Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

O Papa chateou-se depois de ser empurrado

  • 333

Desta vez, nem Francisco conseguiu dar a outra face

É uma das notícias do dia: depois de termos percebido que se calhar um Papa também se apaixona, sabemos agora que um Papa - mesmo que seja um apoiante convicto da proximidade com os crentes - também se zanga. A prova aconteceu esta terça-feira à tarde, quando o Papa cumpria mais um ponto da sua apertada agenda na visita oficial ao México.

O maior representante da Igreja Católica encontrava-se no estádio da cidade de Morelia, cumprimentanto e distribuindo beijos pelo público que o esperava, quando tentou chegar a uma jovem que se encontrava numa cadeira de rodas. No entanto, quando Francisco se inclinou para a cumprimentar, houve quem se entusiasmasse e o puxasse para si, fazendo o Papa perder o equilíbrio - e a compostura.

"Isto não se faz! Não sejas egoísta!", gritou o Papa, depois de ter recuperado o equilíbrio com a ajuda dos seguranças que o acompanhavam. Recomposto, Francisco voltou aos cumprimentos, terminando o evento à hora prevista.

No México há cinco dias, Francisco cumpre agora a reta final da visita, deslocando-se esta quarta-feira à prisão de Ciudad Juarez, com paragem na fronteira do Texas.

  • Papa pede desculpa aos indígenas de Chiapas

    “Alguns consideraram os vossos valores, cultura e tradições inferiores. Outros, intoxicados pelo poder, pelo dinheiro e pelos movimentos do mercado, roubaram e contaminaram as vossas terras”, afirmou o Papa Francisco numa missa em recorreu a diversas línguas nativas para se dirigir às dezenas de milhares de fieis que assistiram à cerimónia no estado de Chiapas, no México

  • Deve ter sido um momento desconfortável para Onésimo Cepeda. Este domingo, o bispo emérito de Ecatepec, no México, esteve mesmo ao lado do Papa durante uma missa naquela localidade. Francisco aconselhava: "Não façam fortuna. Não se dialoga com o diabo, porque ele ganha sempre". Ao lado, o antigo bispo, mas também banqueiro, corretor de bolsa e fundador do grupo financeiro Imbursa, ouvia atentamente, reporta o “El País”