Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Vocalista dos Eagles of Death Metal defende “acesso universal” a armas de fogo

  • 333

Jesse Hughes, cantor da banda Eagles of Death Metal

Getty

Em entrevista a canal de televisão francês, Jesse Hughes diz que ataque ao Bataclan enquanto a sua banda atuava foi a derradeira confirmação de que toda a gente deveria poder andar armada

O homem que dá a voz e a cara à banda norte-americana Eagles of Death Metal — que atuava na casa de espetáculos parisiense Le Bataclan na noite dos atentados de 13 de novembro, que provocaram mais de 120 mortos na capital francesa — defende que o ataque do qual saiu ileso só prova que deveria ser garantido o “acesso universal a armas de fogo“ a todos os cidadãos, de França, dos Estados Unidos e do resto do mundo.

Em entrevista à estação televisiva francesa iTélé na noite de segunda-feira, Jesse Hughes emocionou-se ao lembrar o que aconteceu na fatídica noite de 13 de novembro no Bataclan, onde 90 pessoas perderam a vida num de vários ataques levados a cabo nesse dia por membros do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) em Paris. Para o vocalista da banda da Califórnia, assumido republicano que apoia a candidatura de Donald Trump às presidenciais de novembro, o facto de a população francesa não ter acesso facilitado a armas motivou o elevado balanço de mortos nesse ataque.

“O vosso controlo de armas em França impediu que uma única pessoa morresse no Bataclan?”, questionou quando confrontado pelo jornalista sobre a sua posição em relação ao acesso a armas de fogo por cidadãos comuns. “Se alguém puder responder que sim gostava de os ouvir, porque acho mesmo que não”, continuou Hughes. “Penso que a única coisa que impediu [mais mortes] foi a ação dos homens mais corajosos que já vi na minha vida, que diante da morte se atiraram [contra os terroristas] com as suas armas de fogo. Sei que as pessoas não estão de acordo comigo, mas parece-me que Deus fez o homem e a mulher e naquela noite as armas tornaram-nos iguais. Odeio que seja assim. Penso que a única forma em que o meu pensamento se alterou é achar que toda a gente tem de ter armas.”

Os Eagles of Death Metal já anunciaram que vão oferecer bilhetes gratuitos a todos os que estavam na assistência do concerto de 13 de novembro e que enfrentaram o momento de terror. O evento está agendado para esta noite no famoso Olympia.