Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Primeira epidemia de febre amarela em 30 anos já matou 50 pessoas em Angola

  • 333

SAUL LOEB / AFP / Getty Images

Estatísticas oficiais reveladas esta segunda-feira mostram que um total de 241 pessoas estarão atualmente infetadas. Centro da epidemia é Viana, subúrbio da capital, onde há maior número de mortes e casos registados de infeção

O número de pessoas que já morreram em Angola devido ao primeiro surto de febre amarela no país em 30 anos já ultrapassa as 50, havendo neste momento 241 pessoas infetadas que já estão diagnosticadas. O balanço foi avançado pela diretora nacional angolana para a Saúde Pública Adelaide de Carvalho, que apresentou as mais recentes estatísticas aos jornalistas em Luanda, esta segunda-feira, e que garantiu que dos 1,6 milhões de habitantes da capital, cerca de 450 mil pessoas já foram vacinadas.

O centro da epidemia é Viana, subúrbio a leste da capital Luanda, onde 29 pessoas já morreram e 92 casos de contágio foram denunciados nas últimas seis semanas, avançou a responsável. Não existe tratamento específico para a doença hermorrágica viral, que é transmitida por mosquitos infetados que se encontram sobretudo em regiões tropicais de África e da floresta amazónica na América Latina.

Os sintomas da doença, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, incluem fortes dores de cabeça, náuseas, vómitos e fadiga. Quando a doença entra numa fase tóxica, leva a falência de órgãos e consequente morte. A falta de saneamento em condições é apontada como a principal causa da epidemia.