Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ex-pugilista pede perdão por ter dito que “gays são piores que animais”

  • 333

KENA BETANCUR/GETTY IMAGES

Perante a indignação imediata, Manny Pacquiao começou por se defender das críticas, mas acabou por usar as redes sociais para pedir desculpa e perdão “àqueles que magoei”

A afirmação teve o impacto de um ‘knockout’, mas foi o antigo pugilista Manny Pacquiao a (quase) ficar KO, depois da indignação gerada pela sua afirmação de que os “gays são piores que animais”.

Pacquiao, que é candidato a um lugar no senado filipino, disse-o, com todas as letras, durante uma entrevista a um canal televisivo, mas talvez não esperasse tão acesas reações.

“É o senso comum. Nós não vemos os animais a acasalar com outros do mesmo sexo. Os animais são melhores porque conseguem distinguir masculino e feminino. Se homens saem com homens e mulheres saem com mulheres, eles são piores que animais”, disse o ex-campeão dos ringues, que começou por se defender das críticas mas acabou por usar as redes sociais para pedir desculpa e perdão “àqueles que magoei”.

Houve quem aplaudisse a opinião, mas Vice Ganda, um dos comediantes mais populares das Filipinas e assumidamente homossexual, usou também as redes sociais para se insurgir: “Algumas pessoas acham que podem julgar os outros como Deus apenas porque vão a encontros religiosos e leem a Bíblia. O senado precisa de especialistas em políticas e leis, não de profetas cegos”.

Antes do pedido de desculpa formal, o ex-pugilista e agora político, assumido conservador e cristão, ainda publicou uma mensagem onde afirmava preferir “obedecer aos desejos de Deus” em vez de ceder “aos desejos da carne”. E garantia não estar a “condenar” ninguém.