Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

China despeja quase 10 mil pessoas para procurar vida extraterrestre

  • 333

ChinaFotoPress

País está a construir o maior radiotelescópio do mundo desde março de 2011 e para o concluir terá de deslocar 9110 habitantes na província de Guizhou, no sudoeste chinês

A província de Guizhou, no sudoeste da China, vai ser evacuada e mais de 9 mil residentes vão ser deslocados pelas autoridades para permitir a construção do maior radiotelescópio do mundo, o FAST, que deverá estar concluída em setembro deste ano e que é representa o maior investimento de Pequim na busca por vida alienígena.

A informação foi avançada esta terça-feira por Li Yuecheng, secretário-geral do Comité Provincial de Guizhou da chamada Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (CPPCC). Citado pela agência estatal Xinjua, Li disse que a evacuação da da província onde o telescópio está a ser construído será “facilitada” pela proposta apresentada no ano passado por vários membros do comité que dirige, onde é definido que os 9110 residentes serão forçados a mudar-se para fora do de 5 quilómetros em torno do FAST, por forma a criar um “ambiente eletromagnético de ondas de som”.

Cada um dos residentes afetados pela decisão vai receber subsídios de 12 mil yuans (cerca de 1650 euros) para mudar de morada, dinheiro que lhes será atribuído pelo gabinete de ecomigração da província. Membros de “minorias étnicas” que enfrentam “dificuldades económicas” receberão 10 mil yuan (cerca de 1370 euros) do comité provincial ético e religioso, avançou a mesma agência.

A construção do FAST, um telescópio de última geração com 500 metros de diâmetro, começou em março de 2011 com um investimento inicial de 1,2 mil milhões de yuan. Quando estiver concluído, possivelmente no final do ano, tornar-se-á no maior radiotelescópio do mundo, ultrapassando o Observatório Arecibo de Porto Rico, que tem 300 metros de diâmetro.