Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Segurança da aviação comercial está a ficar “ameaçada por drones”

  • 333

Alerta foi feito esta manhã pelo diretor-geral da Associação Internacional de Transporte Aéreo

A proliferação de drones civis, que este ano já levou a que um cidadão norte-americano fosse formalmente acusado de pôr em risco a vida de cidadãos, está a tornar-se uma ameaça "real e crescente” para a segurança da aviação comercial, advertiu esta segunda-feira a Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA), pedindo que seja definida regulamentação para o uso de aviões não-tripulados antes que aconteça algum acidente grave.

O diretor-geral da IATA, Tony Tyler, afirma que a ameaça que os drones representam está a evoluir e a ganhar importância agora que as pessoas começaram a descobrir o potencial da tecnologia e a aceder a ela de forma simples.

“Estou tão animado como vocês com a ideia de ter uma pizza entregue por um ‘drone’”, disse Tony Tyler, durante uma conferência sobre aviação em Singapura, em referência a planos como o da Amazon de passar a entregar encomendas com aviões não tripulados. "Eles vieram para fica. Mas não podemos permitir que se tornem num obstáculo ou numa ameaça real à aviação comercial", contrapôes. "Precisamos de regulamentação sensível e um método pragmático de a aplicar contra os que não respeitam as regras e e regulações e que ponham a vida de outros em perigo."