Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dois jornais pró-governo atacados na Turquia

  • 333

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan

ADEM ALTAN / AFP / Getty Images

Os ataques ocorreram na noite desta quarta-feira em Istambul e ainda não foram reivindicados, mas estão a ser atribuídos aos rebeldes do PKK. “Condeno com ódio o horrível ataque contra os jornais ‘Yeni Safak’ e ‘Yeni Akit’ por membros da organização terrorista”, declarou o vice-primeiro-ministro turco

Um grupo de homens mascarados aproximou-se da entrada do edifício onde se encontra a redação do jornal diário “Yeni Safak”, no distrito de Bayrampasa, em Istambul. Lançaram cocktails molotov contra o edifício, antes de abrir fogo em direção a este.

Foram quatro ou cinco assaltantes que realizaram o ataque na noite desta quarta-feira na Turquia, segundo os relatos da Associated Press e da agência France-Presse, citando a agência de notícias turca Anatolia.

Uma hora depois, outro ataque ocorreu noutro distrito de Istambul, em Kucukcekmece. Os atacantes estavam também armados com cocktails molotov, que atingiram vários carros nas imediações da redação do jornal “Yeni Akit”. Tal como na primeira situação, não se registaram quaisquer vítimas.

O atentado aos dois jornais que apoiam o Governo do Presidente Recep Tayyip Erdogan – que depois de dois anos e meio de tréguas tem focado as suas operações militares no combate aos rebeldes do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão) no sudeste do país – ainda não foi reivindicado.

No entanto, o vice-primeiro-ministro Numan Kurtulmus aponta o dedo ao grupo separatista PKK. “Condeno com ódio o horrível ataque contra os jornais ‘Yeni Safak’ e ‘Yeni Akit’ por membros da organização terrorista”, declarou.