Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Turquia diz ter intercetado cintos de explosivos na fronteira síria

  • 333

Destruição provocada por um bombardeamento da Rússia numa área residencial da cidade de Darat Izza, na província de Alepo, a 7 de outubro passado

© Ammar Abdullah / Reuters

Militares dizem que o grupo de 34 refugiados, incluindo dez mulheres e 20 crianças, foi interpelado na terça-feira à noite em Karkamis, sudeste da Turquia, na fronteira com a Síria

Fonte militar turca avançou, esta quarta-feira, em comunicado, que soldados turcos encontraram vários cintos com explosivos na bagagem de um grupo revistado numa zona da fronteira com a Síria. "Foram encontrados dentro de dois sacos entre 12 e 15 quilos de explosivos e quatro cintos que podiam ser usados em ataques suicidas", revelou o exército turco.

No comunicado, os militares dizem que o grupo de 34 pessoas, incluindo dez mulheres e 20 crianças, foi interpelado na terça-feira à noite em Karkamis, sudeste da Turquia, na fronteira com a Síria. Mais nenhum pormenor foi avançado sobre o incidente, denunciado no mesmo dia em que a ONU pediu às autoridades turcas que reabram uma das suas fronteiras e permitam a entrada de dezenas de milhares de sírios que estão em fuga da província de Alepo.

Há uma semana que mais de 45 mil refugiados sírios estão às portas da Turquia, aguardando para entrar na cidade de Kilis, após a intensificação dos bombardeamentos a Alepo pelo regime de Bashar al-Assad com o apoio da força aérea russa.