Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

New Hampshire dá vitória a Trump nas primárias norte-americanas

  • 333

DAVE KAUP / REUTERS

Magnata de Nova Iorque convenceu eleitores descontentes do pequeno estado a votarem nele. Conseguiu destronar um punhado de políticos mais experientes e segue caminho, reforçado, para o caucus republicano da Carolina do Sul

Desta vez, as sondagens confirmaram-se. Há uma semana tinham falhado no Iowa, ao preverem a vitória de Donald Trump no caucus daquele estado, o primeiro a ir votos no processo de seleção de candidatos às presidenciais norte-americanas. Isso terá alimentado alguma esperança de que, na hora da verdade, os inquéritos voltassem a provar-se errados esta semana, na segunda etapa da corrida, disputada esta terça-feira no New Hampshire. Mas não foi assim. Trump ganhou entre os republicanos e, na madrugada desta quarta-feira, choveram artigos descontentes sobre o assunto.

Com 35% dos votos, o multimilionário e estrela de reality shows que não tem filtro e que até foi formalmente apoiado por racistas brancos ganhou no pequeno estado swing do leste. Destronou John Kasich, o homem que o "New York Times" considerou ser o único candidato digno da nomeação do Grand Old Party (GOP). Não só isso como a vantagem é estrondosa: o governador do Ohio, que ficou em segundo lugar, conseguiu 16% dos votos — seguido do senador Ted Cruz (12%) que, a 1 de fevereiro, no arranque do processo de primárias no Iowa, ficou em primeiro lugar. Fora do pódio surgem o ex-governador da Florida Jeb Bush, empatado com o senador conservador Marco Rubio, com 11% dos votos, e o governador de New Jersey Chris Christie, com 8%.

Diz o "Huffington Post" que a culpa é, em parte, dos próprios candidatos republicanos, que estiveram mais concentrados a atacar-se uns aos outros do que em juntar-se para destronar o inimigo comum que é o independente Trump. Se há uma semana este concedeu a derrota num discurso que surpreendeu quase todos — antes de usar o Twitter para voltar em forma às acusações e birras — agora o magnata incendiário segue forte para o caucus republicano da Carolina do Sul, que acontece já a 20 de fevereiro.

Essa será a terceira etapa de um processo cujo próximo grande evento é a chamada Super Tuesday, que este ano acontece a 1 de março, quando 14 estados estarão, simultaneamente, a levar a cabo caucuses e primárias para escolherem os seus candidatos. Apesar de os resultados no New Hampshire serem mais importantes que no Iowa, tudo continua em aberto e o facto é, sublinhava há alguns dias a revista "Bustle", que é raro o chamado "estado do granito" escolher o futuro Presidente dos Estados Unidos.