Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Guerra na Síria. EUA estão a avaliar o nosso plano, diz Moscovo

  • 333

STR/AFP/Getty Images

Ministro dos Negócios Estrangeiros russo fala em "plano concreto" para a paz na Síria. Conversações de paz em Genebra continuam empatadas

Apesar de John Kerry responsabilizar os bombardeamentos russos em Alepo pela mais recente fuga em massa de sírios, o número dois da administração Obama estará a analisar o plano apresentado por Moscovo para resolver uma guerra prestes a entrar no sexto ano consecutivo.

A garantia foi dada pelo ministro russo dos Negócios Estrangeiros Sergei Lavrov, que sublinha que o "plano concreto" apresentado pelo governo russo está a ser estudado pelos Estados Unidos. As declarações de Lavrov surgem dias depois de os líderes reunidos em Genebra para debater alternativas de paz terem suspendido as negociações. O plano referido por Lavrov foi apresentado em Munique esta terça-feira, numa altura em que o conflito na Síria ganha proporções violentas inimagináveis.

A guerra civil na Síria, desencadeada por protestos inicialmente pacíficos contra o regime de Bashar al-Assad em março de 2011, já provocou dezenas de milhares de mortos, havendo neste momento mais de 13 milhões de sírios a precisar de assistência humanitária urgente, dentro e fora do seu país.

Potenciais soluções para o conflito parecem cada vez mais longínquas e impraticáveis — considerando não só o retrocesso da União Europeia no apoio aos refugiados, como a recente operação do regime sírio com a ajuda da Rússia contra grupos rebeldes em Alepo. Quem parece a sair a ganhar, acima de tudo, é o autoproclamado Estado Islâmico (Daesh), que já se infiltrou na capital síria, Damasco.