Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

França acusa EUA de estarem a contribuir para o problema sírio

  • 333

CHRISTOPHE PETIT TESSON/EPA

O ministro dos Negócios Estrangeiros Laurent Fabius efetuou as criticas relativamente à “ambiguidade” da atuação norte americana, no mesmo dia em que anunciou a sua saída do Governo francês

A “ambiguidade” da política norte americana relativamente ao conflito na Síria estará a contribuir para o problema, segundo considerou esta quarta-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Laurent Fabius. “Há ambiguidades nomeadamente entre atores da coligação... Eu não vou repetir o que já disse sobre o principal ator da coligação. (…) Mas não temos a sensação de existir um grande empenhamento”, afirmou.

O ministro disse aos jornalistas que a reunião do Governo francês desta quarta-feira será a última que contará com a sua presença, confirmando que irá abandonar o executivo, devendo ser nomeado nas próximas horas como presidente do Tribunal Constitucional.

Fabius, atualmente com 69 anos, tornou-se o mais novo primeiro-ministro francês quando assumiu o cargo em 1984 com apenas 37 anos.

O Presidente Francois Hollande deverá anunciar esta semana uma remodelação governamental, que é encarada como uma tentativa de melhorar os seus baixos indicies de popularidade, antes das presidenciais de 2017.

A alteração legislativa em curso, para retirar a cidadania francesa àqueles que sejam condenados por terrorismo, tem gerado descontentamento dentro do seu partido socialista e dos seus aliados.

A antiga parceira de Holland, a ministra do Ambiente Segonele Royal e o seu anterior primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault são apontados como possíveis sucessores de Fabius na pasta dos Negócios Estrangeiros.