Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Colisão de comboios. Polícia alemã afasta teoria de “erro humano”

CHRISTOF STACHE

Informação tinha sido avançada pela RND citando “fonte próxima do inquérito” ao incidente que, na terça-feira de Carnaval, provocou pelo menos 10 mortos e cerca de 80 feridos na Baviera

As autoridades alemãs rejeitaram esta manhã os rumores de que um "erro humano" esteve na origem do acidente desta terça-feira a cerca de 60 quilómetros de Munique, quando dois comboios de passageiros embateram um contra o outro pelas 7h da manhã (6h em Lisboa). Pelo menos 10 pessoas morreram e mais de 80 ficaram feridas, 18 delas com gravidade.

Horas depois do incidente perto da cidade de Bad Aibling — que a polícia acredita não ter provocado mais vítimas mortais por ter acontecido num feriado, dia em que as escolas estavam encerradas — a cadeia RedaktionsNetzwerk Deutschand (RND) avançou que um funcionário do posto de controlo de tráfego ferroviário teria desativado o sistema automático de sinalização. Essa versão foi desmentida esta manhã pela polícia alemã, que fala em "pura especulação". "Esqueçam essa hipótese, rejeitamo-la", disse um porta-voz das autoridades à Bayerischer Rundfunk.

O sistema de travões dos comboios, que é ativado automaticamente quando o semáforo está vermelho, foi instalado após o desastre de Magdeburgo, que em 2011 provocou 10 mortos. As fontes inicialmente citadas a apontarem "erro humano" como a causa do acidente desta terça-feira tinham referido que, em circunstâncias excecionais, esse sistema automatizado pode ser controlado por funcionários da companhia ferroviária.