Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Água envenenada. Autoridades de Flint podem vir a ser julgadas por homicídio

  • 333

Sarah Rice

Chefe da investigação ao caso da água com elevados níveis de chumbo, que os habitantes da cidade do Michigan consumiram nos últimos anos com altos riscos para a sua saúde, diz que existe uma “grande possibilidade” de sentar responsáveis no banco dos réus

Se se confirmar que as autoridades de Flint foram altamente negligentes para com a população da cidade de Michigan, vários funcionários do estado norte-americano poderão ser formalmente acusados e julgados por homicídio involuntário. Quem o diz é Todd Flood, o conselheiro especial do procurador-geral do Michigan, que lidera a investigação ao caso da água envenenada com altos níveis de chumbo que, nos últimos anos, circulou pela rede de saneamento da cidade — expondo os seus 100 mil habitantes a riscos gravíssimos para a saúde.

"Estamos aqui para investigar que crimes poderão ter sido cometidos, tudo. Desde homicídio involuntário à morte de um jovem ou de um idoso que possa ter sido provocada por este envenenamento, passando por má gestão por parte das autoridades", declarou o chefe da investigação ao "Washington Post", um dia depois de ter sido denunciado que o caso da água com chumbo não é exclusivo de Flint. "Levamos isto muito a sério", assegurou Tood.

Desde que em abril de 2014 o governador do Michigan Rick Snyder ordenou que a água abastecida à população passasse a vir do poluído rio Flint para poupar na despesa pública, os altos níveis corrosivos de chumbo foram destruindo as canalizações da cidade e espalhando pelos lares de milhares de pessoas água contaminada, que já está a surtir efeitos negativos em crianças e jovens da cidade, sobretudo ao nível neurológico.

Classificada como "lixo tóxico", a água consumida pela população poderá ter estado na base de um surto de legionela que provocou pelo menos dez mortos, ainda que não estejam para já provadas ligações entre esse surto bacteriano e a água distribuída pelos habitantes de Flint. Neste momento, existe uma petição a circular na internet onde é exigido a Snyder que proiba a Nestlé de usar as reservas de água limpa do Michigan e que, em vez disso, invista numa rede segura de água potável em todo o estado.