Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Hong Kong. Polícia usa balas verdadeiras em operação contra vendedores de rua

  • 333

Manifestação contra a violência sobre jornalistas em Hong Kong

Siu Chiu / Reuters

Confrontos entre cidadãos e as autoridades geram 24 detidos e ferimentos em 48 agentes da polícia. População cria hashtag #fishballrevolution em defesa de vendedores ambulantes que enfrentam despejo

Foi a pior noite de violência registada nas ruas de Hong Kong desde que a revolução do guarda-chuva abalou a região especial administrativa da China em setembro de 2014. Na madrugada desta terça-feira, hora portuguesa, uma operação policial contra venda ambulante ilegal de comida nas ruas de Hong Kong acabou em confrontos violentos, com 48 polícias feridos e 24 pessoas detidas, noticiam os media locais.

Segundo testemunhas ao "The Guardian", a polícia de choque chamada ao local perante os protestos dos vendedores e apoiantes usou balas verdadeiras contra a população, gerando uma onda de violência e detenções em massa que culminaram num número para já indefinido de cidadãos feridos.

Revoltados, e em solidariedade para com os vendedores ambulantes, os habitantes de Hong Kong criaram nas redes sociais a hashtag #fishballrevolution, ou revolução das bolas de peixe, uma das especialidades gastronómicas vendidas nas banquinhas de comida ditadas ilegais pelas autoridades.

As cenas caóticas que marcaram a primeira noite do novo ano chinês em Hong Kong foram potenciadas pela decisão do governo da região em limpar o mercado central de todos os vendedores ambulantes sem licença para comercializar comida. Para além de balas verdadeiras, e perante a manifestação convocada na segunda-feira em apoio aos vendedores, a polícia usou ainda bastões e canhões de água durante os protestos.