Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Drone embate contra Empire State Building

  • 333

Getty Images

Homem que pilotava o avião não-tripulado garante que um agente da polícia lhe disse não haver problema em voar o drone naquela zona da ilha de Manhattan

Sean Riddle diz que só queria captar "cinco segundos" de imagens aéreas sobre Manhattan para as usar num vídeo de promoção de uma organização sem fins lucrativos. Mas acabou a ser formalmente acusado de navegação ilegal de um aparelho aéreo dentro e ao redor da cidade e de pôr em risco a segurança dos cidadãos.

Segundo a sua versão, divulgada no Twitter após ter sido detido e mais tarde libertado, o homem terá perguntado a um agente da polícia nas imediações do famoso edifício Empire State, em tempos o arranha-céus mais alto da ilha de Manhattan, se podia pilotar o seu drone ali. "Perguntei a um polícia 20 minutos antes se podia pilotar o avião ali." O polícia ter-lhe-á dito que não havia problema. Para garantir que não havia mesmo qualquer problema, Riddle diz que consultou inclusivamente o Google para saber onde pilotar legalmente um drone dentro da cidade.

A coisa deu para o torto quando o avião não-tripulado embateu contra o 40.º andar do Empire State pouco depois de ter levantado voo. O resultado só não foi pior porque o aparelho acabou por ficar preso alguns andares abaixo, num rebordo do edifício.

As autoridades americanas têm reforçado os conselhos imprescindíveis a entusiastas de drones, sublinhando que quase toda a área de Manhattan foi designada como área restrita e aconselhando-os a consultar o website Know Before You Fly, desenvolvido pela Autoridade Federal de Aviação em parceria com os fabricantes de drones.