Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Colisão de comboios na Baviera. “Esta é a Terça-feira Gorda mais negra na região”

  • 333

Alexander Hassenstein/Getty Images

Dois comboios colidiram de frente esta manhã numa linha única entre Rosenheim e Holzkirchen, na região alemã da Baviera, tirando a vida a pelo menos 10 pessoas e deixando uma centena de feridos. Este foi “um dos acidentes ferroviários mais graves da história recente da Alemanha e, em particular, da Baviera”. Ainda não se sabe a causa da colisão, mas erro humano ou problema técnico são as hipóteses sob investigação

“Esta é a Terça-feira Gorda mais negra na região”, declarou o chefe da polícia da Baviera, Robert Kopp, numa alusão às comemorações da terça-feira antes do início da Quaresma. Kopp prestava declarações aos jornalistas, em conferência de imprensa conjunta com os serviços de emergência e as autoridades alemãs, sobre o acidente provocado pela colisão de dois comboios perto de Bad Aibling, no estado da Baviera, na Alemanha.

O acidente, que ocorreu cerca das 7h locais (6h em Lisboa), tirou a vida a pelo menos 10 pessoas, entre elas os condutores dos dois comboios e dois revisores, e feriu uma centena, estando pelo menos 50 pessoas em estado grave. Há ainda duas pessoas desaparecidas, segundo a polícia alemã.

“É chocante a forma como dois comboios chocaram um com o outro. Um perfurou completamente o outro - a cabine do maquinista do segundo comboio ficou completamente despedaçada. Deve ter sido uma colisão de frente”, disse o ministro dos Transportes federal, Alexander Dobrindt, sublinhando que o limite de velocidade na linha é de 100 km/h. “O local do acidente é uma curva, o que nos leva a presumir que os maquinistas não tiveram contacto visual e embateram sem travar", acrescentou o ministro.

Alexander Dobrindt adiantou ainda que duas das três caixas negras dos comboios já foram recuperadas, e espera-se que a terceira seja encontrada ainda esta terça-feira, de modo a perceber-se o que realmente aconteceu. Erro humano ou problemas técnicos, como uma falha no sistema automático de mudança de via, são as hipóteses que estão a ser investigadas. No entanto, é necessário esperar pelos resultados da investigação antes de se tirar conclusões sobres as causas do acidente, acrescentou Dobrindt.

Joachim Herrmann, ministro do Interior da Baviera, confirmou que, dadas as dificuldades de acesso ao local - que classificou como "extremamente complicado" - estão a ser usados helicópteros para fazer as buscas. O ministro explicou ainda que os dois comboios deveriam ter-se cruzado noutro ponto da linha.

A bordo dos dois comboios, encontravam-se apenas 150 passageiros. “Nesse aspeto, tivemos sorte, porque num dia útil normal [o número de mortos] teria sido muito mais elevado”, afirmou o chefe da polícia. Na Alemanha, tal como em Portugal, celebra-se nesta terça-feira o Carnaval e os alunos estão de férias. Em altura de aulas, este meio de transporte é utilizado por muitas crianças e jovens.

Os dois comboios colidiram de frente numa linha única entre Rosenheim e Holzkirchen, explicou em comunicado a companhia Meridian, ao qual pertencem os dois comboios. Este foi, segundo o ministro dos Transportes da região, “um dos acidentes ferroviários mais graves da história recente da Alemanha e, em particular, da Baviera”.

Notícia atualizada às 17h30.

PETER KNEFFEL/AFP/Getty Images