Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

UE quer obrigar Google, Facebook e Amazon a tornarem as suas contas públicas

  • 333

GETTY

Quanto ganham as grandes multinacionais e quanto pagam impostos em cada país? Ainda no rescaldo do acordo secreto entre a Google e o Reino Unido, a Comissão Europeia pretende avançar com legislação para as obrigar a divulgar os seus números

A Comissão Europeia vai avançar, no início de abril, com legislação para obrigar as grandes multinacionais — como o Google, Facebook e Amazon — a divulgarem publicamente os seus lucros, assim como os impostos que pagam na Europa, segundo noticia o diário britânico “The Guardian”.

A informação, avançada ao jornal britânico por três altos responsáveis europeus, surge depois de, no final de janeiro, a Google ter acedido a pagar 170 milhões de euros em impostos no Reino Unido, sem que tenham sido revelados quaisquer pormenores relativamente às contas que levaram a esse número, e de, em 2014, ter sido revelado que centenas de multinacionais, como a Pepsi, Ikea e FedEx, conseguiam escapar ao pagamento de milhares de milhões de euros em impostos na Europa através de acordos fiscais secretos com o Luxemburgo.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker (que foi primeiro-ministro luxemburguês à data daqueles pactos), é a favor da criação da legislação que venha a expor e a colocar esses acordos estabelecidos com diferentes países europeus sob escrutínio público, refere ainda o jornal britânico. “Irá provavelmente ter como alvo as grandes multinacionais, todos as multinacionais e não apenas as da União Europeia”, referiu uma das fontes citadas.

  • Acordo fiscal entre o Reino Unido e a Google está a deixar a Europa nervosa

    O gigante da internet acordou pagar 170 milhões de euros de impostos no Reino Unido. Os críticos contestam, considerando ser equivalente a uma taxa de apenas 3%. Os defensores dizem que é uma vitória, pois é melhor que nada. A Comissão Europeia vai analisar o caso e entretanto apresenta um pacote legislativo para obrigar as empresas a serem taxadas nos países onde obtêm os lucros