Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Varoufakis diz que usar Portugal como bom exemplo só prova o desespero da Europa

  • 333

ANGELO CARCONI / EPA

Antigo e polémico ministro das Finanças da Grécia fala sobre Portugal (“é uma bolha”, diz), sobre a Irlanda (“está a enfraquecer os outros países da UE) e sobre a Grécia (o último resgate não passou de “um espetáculo”)

Yanis Varoufakis contesta que Portugal seja um caso de sucesso no que toca à resolução da crise económica. O antigo ministro das Finanças grego, em entrevista ao “Bussiness Insider” publicada esta quinta-feira, questionado sobre a razão pela qual a Grécia não conseguiu lidar com os problemas financeiros da mesma forma que Portugal e a Irlanda, responde assim: “As coisas por lá também não estão fantásticas”.

“Portugal continua a ser um dos países da União Europeia com maior dívida pública relativamente ao produto interno bruto. O país é uma bolha. Já a Irlanda só está a sobreviver porque ajuda empresas como a Google a poupar em impostos. Mas como um paraíso fiscal, a Irlanda está a enfraquecer os outros países da UE”, disse Varoufakis. E diz que a Europa está desesperada quando apresentada estes dois países como bons alunos: “O facto de servirem como exemplos positivos apenas mostra o quão urgentemente a União Europeia precisa de boas notícias”, acrescenta.

O espectáculo grego

Depois de meses de negociação com a Comissão Europeia, Banco Central Europeu, Mecanismo Europeu de Estabilidade e o Fundo Monetário Internacional, o Governo de Atenas conseguiu um novo empréstimo de mais de 80 mil milhões de euros para três anos. Para Varoufakis, este dinheiro não fará qualquer diferença e a “a performance económica continuará em declínio”.

“Ninguém acredita que o compromisso terá alguma utilidade, nem a diretora do FMI, Christine Lagarde, nem o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schäuble. A chanceler alemã Angela Merkel também não acredita, tal como o primeiro-ministro Alexis Tsipras. Foi apenas um espetáculo que revela que a Europa não está a funcionar”, considera.“[A taxa de desemprego] só está a diminuir porque os jovens e as pessoas com formação estão a emigrar para a Alemanha.”

A solução, defende Varoufakis, passa por um “programa de investimento na Europa .- em tecnologias verdes, por exemplo.

“Estamos a destruir o que resta da Europa”

Sobre a crise de refugiados que assola a Europa, Yanis Varoufakis felicitou Merkel pela decisão de manter as portas abertas na Alemanha e sublinhou o “empenho” da população grega, especialmente nas ilhas que têm recebido diariamente milhares de pessoas que fogem dos países de origem. Mas faz reparos.

“A crise económica enfraqueceu a União Europeia durante anos. Agora os países estão só a tentar empurrar os refugiados para o país seguinte. Estamos a destruir o que resta da Europa. As vedações e as fronteiras são um sinal de fraqueza. E o pior de tudo é que se manifestam na nossa cabeça e ficamos enrolados na ideia de regressar a um estado nacional conservador.”

Outro dos temas abordados pelo economista em entrevista à “Bussiness Insider” foi a possível saída do Reino Unido da UE, que a acontecer não deverá prejudicar Londres enquanto um “dos maiores centros financeiros do mundo”. No entanto, afirmou Varoufakis, o Brexit seria um passo “em frente na desintegração da União Europeia”. “Pela primeira vez não se estaria a expandir, mas sim a encolher.”