Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Estudante italiano encontrado morto no Egito com sinais de tortura

  • 333

Giulio Regeni, numa foto fornecida pela família após o seu desaparecimento

O estudante de 28 anos estava desaparecido desde a noite de 25 de janeiro. O embaixador egipcio em Roma foi chamado com urgência para prestar esclarecimentos sobre o caso

O corpo do estudante italiano Giulio Regeni foi encontrado junto a uma estrada que liga o Cairo a Alexandria, com vários golpes e queimaduras de cigarro.

Ahmed Nagi - o procurador egípcio que se encontra a conduzir as investigações sobre o assassínio do estudante italiano de 28 anos, que estava desaparecido desde a noite de 25 de janeiro – referiu que as marcas no corpo e rosto indicam que terá sido torturado e tido uma “morte lenta”.

O ministro dos Negócios Estrangeiros italiano chamou com urgência o embaixador egípcio em Roma para prestar esclarecimentos sobre o caso. Uma declaração do ministro refere que as autoridades italianas esperam “colaboração máxima a todos os níveis para que se faça luz, dada a excecional gravidade do sucedido”.

Giulio Regeni, estudante de doutoramento do departamento de Política e Estudos Internacionais do britânico Girton College, em Cambridge, encontrava-se no Egito no âmbito de uma visita à Universidade Americana no Cairo.