Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Aviso francês. Colapso de Schengen pode custar €100.000 milhões à UE

  • 333

JULIEN WARNAND / EPA

Um estudo ligado ao governo francês revela que um eventual fim da zona livre de circulação poderá levar a uma queda do PIB europeu

Um regresso ao controlo de fronteiras na União Europeia pode custar aos países membros do “espaço Schengen” um valor de mais de 100 mil milhões de euros.

Um estudo da France Strategie, uma organização ligada diretamente ao governo francês, revela que o impacto de uma reversão ao sistema de fronteiras nacionais representaria uma retração na ordem dos 0,8% do PIB europeu.

"A longo prazo, a generalização dos controlos fronteiriços permanentes seria o equivalente a um imposto de 3% nas trocas entre países do acordo Schengen, algo que levaria a um declínio estrutural no comércio na ordem dos 10 a 20%", indica o estudo.

A perda de mobilidade de trabalhadores e mercadorias é tida como uma das causas diretas no impacto financeiro, que levaria à redução dos investimentos diretos, a uma queda no turismo e ao abrandamento dos fluxos financeiros.

O estudo surge depois de várias entidades alertarem para um eventual colapso do espaço Schengen, derivado do recente fluxo de migrantes e refugiados para países da União Europeia. Em janeiro, chegou a discutir-se uma redefinição das fronteiras do espaço Schengen que excluisse a Grécia, como forma de conter a "porta de entrada" dos refugiados na Europa.