Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Generais norte-americanos favoráveis à mobilização de mulheres para a guerra

  • 333

Desde dezembro que as mulheres têm acesso a todas os postos das Forças Armadas

As mulheres norte-americanas, que desde dezembro têm acesso a todas os postos das Forças Armadas, também devem ser mobilizadas em tempo de guerra, como os homens, consideraram esta terça-feira em Washington os dois principais generais norte-americanos.

O recrutamento obrigatório nos Estados Unidos foi abolido pelo congresso em 1973, mas os homens norte-americanos entre os 18 e 25 anos continuam a ser registados num cadastro nacional para serem mobilizados em caso de "emergência nacional".

"Dado o levantamento das restrições de acesso a postos militares, cada norte-americano que respeite os critérios físicos deve registar-se", disse o general Robert Neller, que comanda cerca de 180.000 fuzileiros navais.

"Penso que todos os homens e mulheres elegíveis se devem inscrever", afirmou também o general Mark Milley, que comanda 490.000 soldados.

A senadora democrata Claire McCaskill, que colocou a questão aos dois generais, disse que é favorável à inscrição, porque é importantes que as jovens mulheres entendam que a carreira militar também é uma opção.

O secretário da Defesa norte-americano, Ashton Carter, decidiu em dezembro autorizar a candidatura de mulheres a todos os postos militares das forças armadas dos Estados Unidos, incluindo posições de combate, que estavam fechadas até agora.