Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

França. Escolas querem que alunos possam fumar no recinto por razões de segurança

  • 333

VALERY HACHE/AFP/Getty Images

Com o país ainda em estado de emergência, os sindicatos da educação consideram que quando os alunos se juntam à porta das escolas para fumar ficam expostos a ameças terroristas, “um risco maior” do que o consumo de tabaco

Algumas escolas francesas começaram a autorizar os alunos a fumarem no interior dos estabelecimentos de ensino. A administração escolar pediu ao ministério da Saúde para legalizar esta medida, justificando que se trata de uma questão preventiva, de forma a evitar que os jovens se juntem na rua e fiquem expostos ao perigo de ataques terroristas.

“Juntarem-se na rua constitui um risco muito elevado, um risco que é certamente maior que o consumo de tabaco”, defendeu Michel Richard, secretário-geral do Sindicato Nacional das Pessoas da Direção da Educação (SNPDEN), citado pela BBC.

No dia 18 de novembro, apenas cinco dias após os atentados em Paris, o SNPDEN pediu ao ministério da Saúde para autorizar o tabaco dentro das instalações escolares. Na altura, foi negado, mas o sindicato voltou a insisitir na semana passada, pedindo que a medida seja aprovada e estendida pelo menos enquanto França estivesse sob estado de emergência.

Fonte governamental confirmou que algumas escolas não esperaram por qualquer feedback do ministério e já estão a autorizar que se fume nos recintos.No entanto, acrescenta a Press Association, os diretores podem ser penalizados com multas entre os 135€ e 750€.

Segundo as estatísticas do Governo francês, citadas pela BBC, um terço dos adolescentes são fumadores.