Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

E se Trump for eleito presidente? Muitos demitiam-se, mais de metade teria vergonha

  • 333

CARLOS BARRIA / Reuters

No dia em que o “homem que ganha em tudo” perdeu a primeira etapa das primárias norte-americanas, no Iowa, há uma sondagem que analisa como os funcionários federais estão a assistir ao fenómeno Trump

Um inquérito levado a cabo entre 20 e 26 de janeiro deste ano junto de 688 funcionários federais norte-americanos mostra que 14% abandonariam efetivamente os seus empregos se Donald Trump fosse eleito presidente — um número que ascende aos 42% entre os funcionários declarados democratas.

De acordo com a sondagem levada a cabo pelo Government Business Council, cujos resultados foram divulgados durante os caucuses desta madrugada no Iowa que ditaram a derrota de Trump por Ted Cruz, 11% dos inquiridos disseram ainda que "talvez" abandonassem o trabalho no governo federal caso o milionário candidato às primárias republicanas se tornasse o seu patrão máximo. Ou seja, entre quem disse “sim” e “talvez”, dá 25%: isto é, um em cada quatro funcionários federais pode deixar o cargo em caso de vitória presidencial de Trump.

Do total de inquiridos (42% deles republicanos, 31% democratas, 8% de indecisos e 19% que não assumem cor partidária), 59% dizem que teriam vergonha se Trump fosse eleito presidente dos EUA. Entre o total de democratas, 56% disseram que preferiam eleger Barack Obama para um terceiro mandato consecutivo (o que não está previsto na lei norte-americana) em detrimento de qualquer um dos atuais candidatos do partido.