Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Americano condenado a 27 meses de prisão pelo envio de spam

  • 333

Enviadas para computadores e smartphones, as mensagens enganosas continham links através dos quais eram obtidos endereços de email e outros dados pessoais

Phillip Fleitz, um norte-americano de 31 anos, foi algemado e ordenado a começar a cumprir de imediato uma pena de 27 meses de prisão por ter arquitetado um esquema através do qual foram enviadas centenas de milhões de mensagens de spam para computadores e smartphones dos Estados Unidos e de outros países.

O advogado de defesa, Stephen Capone, argumentara que o seu cliente não deveria ser condenado a prisão efetiva, à semelhança do que ocorrera com os outros dois arguidos envolvidos no esquema, mas o juiz do tribunal federal da Pensilvânia, Jimmy Kitchen, considerou que ele tinha tido uma responsabilidade maior. “Fleitz foi o arquiteto. Teve a ideia. Ele foi o primeiro a fazê-lo” e recrutou os outros para o “sofisticado esquema”, afirmou.

Fleitz foi um dos doze residentes nos Estados Unidos acusados de terem desenvolvido o esquema de marketing informático ilegal desmantelado numa operação levada a cabo pelo FBI em julho. A operação contava com o envolvimento de 70 pessoas nos Estados Unidos e 19 em outros países.

As mensagens spam eram enviadas através de servidores na China. Entre setembro de 2011 e fevereiro de 2013, Fleitz e os outros dois arguidos ganharam entre 1800 e 2800 euros por semanas com o esquema.

As mensagens indicavam que os destinatários haviam sido brindados com cartão de Melhores Compras e incluíam links enganosos que remetiam para sites através dos quais eram obtidos os emails e outros dados pessoais das vítimas.

Naveed Ahmed, de 27 anos, que criou o programa utilizado, foi sentenciado no ano passado a dois anos de liberdade condicional. Dewayne Watts, autor das mensagens enganosas, esteve seis meses em prisão domiciliária, como parte da pena de dois anos de condicional.