Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Dona Branca” chinesa lesa quase um milhão de pessoas

  • 333

As autoridades chinesas prenderam 21 pessoas responsáveis por uma fraude financeira on-line avaliada em 7000 milhões de euros.

Vinte e um executivos da Ezubao, uma das maiores plataformas chinesas de empréstimos pessoais online foram presos pelas polícia chinesa por suspeita de de fraudar mais de 900 mil pessoas em 50 mil milhões de yuans (cerca de 7000 milhões de euros.

A Ezubao oferecia taxas de juro entre os nove e os 14% a quem investisse nos seus projetos, uma remuneração muito acima da oferecida pela generalidade dos bancos chineses. O sistema usado é conhecido como esquema de Ponzi (inventado por Carlo Ponzi nos EUA no início do séc. XX) ou em pirâmide, semelhantes ao ocorrido em Portugal durante os anos 80 e que ficou conhecido como “Dona Branca”. A lógica destes sistemas é a de pagar juros elevados mediante as novas entradas de dinheiro. Os últimos a investir são os mais prejudicados.

“A Ezubao é um típico esquema de Ponzi”, disse à agência Nova China, Zhang Mi, presidente do grupo Yucheng que geria a plataforma, e um dos detidos. De acordo com a agência, mais de 95 % dos projetos inscritos na plataforma de financiamento eram falsos.

De acordo com o site Quartz, a fraude da Euzubao será talvez a maior de sempre ocorrida no mundo em termos de investidores lesados.

Depois de várias manifestações de lesados, as autoridades chinesas decidiram congelar as contas da Ezubao. No meio de uma crise bolsista sem precedentes, o Partido Comunista Chinês tem manifestado grande preocupação sobre este tipo de plataformas online. Em dezembro, admitiu que os excessos destas plataformas – com pouca ou nenhuma regulamentação- são ameaças ao sistema financeiro do país.

Ainda de acordo com o Quartz, as fraudes financeiras custaram à China em 2015 mais de 22 000 milhões euros.