Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Morreu um dos protagonistas do “crime do século”

  • 333

Foi um percurso no mínimo peculiar. De cabeleireiro no Reino Unido a dono de um bar em Espanha, Gordon Goody teve uma incursão pelo mundo do crime que o tornou célebre no mundo inteiro. Morreu esta sexta-feira

O britânico Gordon Goody, que ficou famoso por ter participado em 1963 num assalto ao Comboio Correio Real no Reino Unido, faleceu esta sexta-feira aos 86 anos. Encontrava-se na sua casa em Mojácar, na região espanhola da Andaluzia, segundo um comunicado divulgado pelo município. Não é referida a causa da morte, mas, de acordo com alguns jornais britânicos, Gordon terá sido vítima de um ataque cardíaco.

Teve um percurso de vida peculiar. De cabeleireiro no Reino Unido a dono de um bar em Espanha, Gordon Goody teve uma incursão pelo mundo do crime que o tornou célebre. A 8 de agosto de 1963, um gangue composto por 15 homens - liderado por Bruce Reynolds - assaltou o Comboio Correio Real que fazia a ligação Glasgow-Londres, roubando um montante que atualmente corresponderia a cerca de €65 milhões. O dinheiro nunca foi recuperado.

Apesar de não levarem armas, o gangue usou violência no assalto. Jack Mills, o condutor do comboio, foi atingido com uma barra de metal na cabeça, ficando ferido com gravidade, o que o impossibilitou de continuar a trabalhar. Este assalto foi considerado por alguns historiadores e criminologistas como o “crime do século” na Grã-Bretanha, merecendo a atenção de muitos estudiosos e curiosos.

Condenado a 30 anos de prisão, Gordon Goody ficou em liberdade em 1975, mudando-se para Espanha. Durante os 12 anos em que esteve preso, resolveu aprender espanhol, já pensando no futuro.

Foi na cidade de Mojácar, em Almería, que Gordon refez a sua vida tornando-se proprietário de um bar. Vivia com a sua companheira de nacionalidade espanhola - Maria - e com cinco cães. Dizia ter uma vida calma.

Há três anos, resolveu quebrar o silêncio e testemunhar pela primeira vez o assalto para o documentário televisivo “Grande Assalto ao Comboio”. Mostrava-se arrependido, explicando as motivações que enquanto jovem o levaram até ao mundo do crime.

Referiu ainda que o cérebro do roubo - Bruce Reynolds - não tinha qualquer experiência em assaltos a comboios, embora tivesse participado noutros crimes. Um dos elementos do gangue, explicou Gordon Goody, fantasiou-se de professora de forma a poder familiarizar-se com os procedimentos internos no comboio - estratégia essa que transformou o assalto ao Comboio Correio Real no mais famoso crime da história britânica.