Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Novas ameaças levaram a evacuações temporárias em escolas de Paris e Inglaterra

  • 333

Christian Hartmann/Reuters

A situação já regressou à normalidade nas cinco escolas de Paris que receberam esta quinta-feira ameaças de bomba anónimas. Em Inglaterra, em pelo menos uma das 18 escolas que foram alvo de ameaças semelhantes, também já foi confirmado ter sido falso alarme

Cinco escolas secundárias de Paris e 18 de Inglaterra foram esta quinta-feira de manhã evacuadas após terem recebido ameaças. Nas escolas da capital francesa e em pelo menos uma das da capital britânica já foi confirmado ter sido falso alarme.

Os estudantes das escolas Charlemagne, Condorcet, Louis-Le-Grand, Victor-Hugo, Passy Saint-Honorée e Hélène Boucher já regressaram às aulas, indicaram as autoridades oficiais francesas. As três primeiras já haviam sido alvo de ameaças idênticas na terça-feira.

O autor das ameaças telefónicas anónimas desta quinta-feira disse que iam chegar aos estabelecimentos escolares atacantes armados com “bombas e kalachnikovs para fazer o maior número possível de vítimas”, refere o jornal “Le Parisien”.

Os alunos foram levados para os pátios e outros locais seguros, onde permaneceram durante horas, enquanto brigadas antiexplosivos e polícias com cães inspecionaram os estabelecimentos de ensino.

“Provavelmente foram apenas chamadas de alguém malicioso”, indicou um responsável do Louis-Le-Grande à agência Reuters.

“Nesta fase, nada indica tratar-se de uma ameaça credível para qualquer uma das escolas”, declarou o inspetor Colin Mattinson, da polícia da região de West Midlands.

Em Londres, a Escola Primária da Igreja de Inglaterra Bishop Gilpin já recebeu confirmação das autoridades de que não foram encontrados quaisquer indícios suspeitos e o estabelecimento irá reabrir durante a tarde.

  • Cinco escolas secundárias de Paris receberam esta quinta-feira de manhã, em telefonemas anónimos, ameaças de ataques por homens armados com “bombas e kalachnikovs”. Liceus Charlemagne, Condorcet, Hélène Boucher, Louis Le Grand e Victor Hugo foram evacuados