Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Um morto e oito detidos em protesto no Oregon

  • 333

Ammon Bundy foi um dos manifestantes detidos

JIM URQUHART/REUTERS

Grupos de manifestantes continuam a ocupar a Reserva Natural de Malheur, no Oregon, como forma protesto contra a detenção de dois agricultores locais por queimadas não autorizadas

Desde o dia 2 de janeiro que um grupo de manifestantes armado ocupa a reserva natural de Malheur, no estado norte-americano do Oregon, em protesto contra a detenção de dois agricultores locais. Esta terça-feira, um dos manifestantes morreu e oito foram detidos na sequência da troca de tiros com a polícia.

Segundo a CNN, a vítima mortal é LaVoy Finicum, porta-voz dos manifestantes, que já tinha admitido não ter receio de morrer. “Há coisas mais importantes do que a vida, a liberdade é uma delas”, afirmou o responsável à NBC, no início do mês.

O líder dos manifestantes, Ammon Bundy, encontra-se entre os detidos. Mais pessoas foram também presas no Arizona, suspeitas de estarem envolvidas no protesto.

Todos os detidos são acusados de conspiração, uso de força, e ameaças às autoridades, refere o FBI.

O mayor da cidade de Burns, no Oregon, disse esperar que este protesto termine em breve de forma pacífica. “Na minha perceção, a paciência das pessoas está a esgotar-se e a comunidade como um todo procura uma resolução para o problema e quer que estas pessoas vão embora”, afirmou Craig LaFollette à Reuters.

Grupos de manifestantes - dos estados de Nevada, Arizona e Michigan - continuam a ocupar a Reserva Natural de Malheur, no Oregon, em solidariedade com Dwight Hammond e Steven Hammond, dois agricultores detidos por queimadas em terrenos federais.