Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

França. Taxistas em protestos violentos contra a Uber

  • 333

CHRISTOPHE PETIT TESSON

Centenas de taxistas contestam condições de trabalho e de concorrência com os serviços de transporte privado não convencionais. Em dia de greve da função pública e dos transportes em todo o país, Paris está a ser muito afetada pelos protestos nos principais acessos aos aeroportos da cidade

Alberto Conceição

A polícia foi obrigada a lançar gás lacrimogénio para dispersar as manifestações de centenas de taxistas de Paris, que esta terça-feira acenderam fogueiras e atearam fogo a pneus em protesto contra o serviço da Uber e de outros serviços de transporte privado. O bloqueio em massa dos principais acessos aos dois principais aeroportos de Paris (Orly e Charles de Gaulle) resultaram já em 20 detenções, de acordo com a polícia francesa, e duas pessoas ficaram feridas no aeroporto de Orly, quando um autocarro tentou forçar a sua passagem por um bloqueio feito pelos taxistas.

O serviço mais barato da Uber, o UberPOP, foi banido em França e dois executivos vão a julgamento no próximo mês por fraude. Os taxistas protestam contra aquilo que consideram ser uma competição desleal para com outros serviços de transporte privado e querem uma compensação. “Terrorismo económico!” podia ler-se numa tarja durante o protesto realizado na estação do metro Porte Maillot.

A Uber enviou uma mensagem aos clientes franceses a afirmar que o único objetivo dos protestos desta terça-feira é pressionar o governo de Manuel Valls para limitar a competição por parte dos privados. Adverte ainda que limitar os serviços de transporte que trabalham com aplicações móveis vai aumentar os custos, retirar postos de trabalho e enviar os utilizadores para uma era “pré-apps e smartphones”.

Os protestos dos taxis ocorrem no mesmo dia em que a função pública e os controladores aéreos estão em greve. A paralisação dos controladores já causou o cancelamento de cerca de 20% dos voos, incluindo sete a partir do aeroporto de Lisboa e de dois desde o Porto, disse à Lusa o porta-voz da ANA - Aeroportos de Portugal. Há ainda a registar atrasos em cinco saídas da TAP e uma da Air France, na Portela.

A Direção-Geral de Aviação Civil francesa indica, em comunicado, que são esperadas "perturbações em todo o território" devido à greve convocada pelos dois principais sindicatos de controladores aéreos, que representam 70% do total de profissionais.

Para o final desta manhã, o primeiro-ministro tinha uma reunião agendada com os sindicatos dos taxistas.

  • Na última semana, cerca de três mil taxistas franceses ameaçaram ações drásticas em Paris e noutras grandes cidades para "denunciar a concorrência desleal" dos condutores da UberPOP