Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tempestade Jonas paralisa governo dos Estados Unidos

  • 333

JONATHAN ERNST/LUSA

Milhões de americanos voltam ao trabalho depois de uma das piores tempestades de neve da História do país. Há pelo menos 30 mortos, 85 milhões de pessoas afetadas e 300 mil que terão ficado sem energia

Alberto Conceição

Os escritórios do governo federal dos Estados Unidos estarão encerrados nesta segunda-feira, assim como as escolas em Washington D.C. O metro da capital, que faz mais de 730 mil viagens por dia, vai retomar hoje os seus serviços de forma parcial depois de ter estado completamente encerrado durante o fim de semana.

Cerca de 12 mil voos de e para os Estados Unidos foram cancelados no fim de semana e prevê-se que centenas venham a ser cancelados ao longo do dia de hoje, devido aos serviços mínimos decretados nos aeroportos de Nova Iorque, Baltimore e Filadélfia. Em Washington os aeroportos estarão a funcionar mas os vôos poderão ser afetados com atrasos e cancelamentos.

A cidade de Baltimore chegou aos 74 centímetros de neve, valor recorde desde 1892, altura em que a cidade começou a fazer registo de tempestades, mas a neve atingiu o nível mais alto na Virgínia Ocidental, 106 centímetros. Em Nova Iorque as escolas estarão abertas e os sistemas de transportes reestabelecidos. Os trabalhadores dos estados de Virginia e Maryland ficarão em casa esta segunda-feira.

Apesar das baixas temperaturas, houve quem quisesse brincar na neve

Apesar das baixas temperaturas, houve quem quisesse brincar na neve

JONATHAN ERNST/LUSA

Pelo menos 13 pessoas morreram em acidentes de viação nos estados de Arkansas, Carolina do Norte, Kentucky, Ohio, Tennessee e Virginia. Hipotermia, ataques cardíacos e inalação de monóxido de carbono foram outras causas de mortes relacionadas com a tempestade, que são já 30. Estima-se que 85 milhões de pessoas tenham sido afetados e que 300 mil pessoas tenham ficado sem eletricidade.

Depois de sete estados e Washington D.C. terem decretado estado de emergência, e numa altura em que a tempestade Jonas se dirige para o Atlântico Norte, estima-se que a recuperação das cidades possa levar vários dias.