Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Indianos e vietnamitas juntam-se para espiar chineses

  • 333

Navios das guardas costeiras do Vietname e da China no Mar do Sul da China em maio de 2014. Não é de agora a tensão entre os dois países

Reuters

Disputas territoriais com Pequim no Mar da China Meridional, levaram os governos de Hanói e Nova Deli a construir uma estação de seguimento de satélites no Vietname. Satélites civis, mas pouco

A Índia vai construir uma estação de rastreio de satélites no sul do Vietname e dará a Hanói acesso a imagens captadas pelos satélites de observação terrestre indianos que seguem atentamente tudo o que passa nesta região do globo, com especial ênfase no Mar da China Meridional. Há muito que vietnamitas e indianos mantêm disputas territoriais com Pequim, que não deverá ver com bons olhos a instalação deste centro.

Apesar de se tratarem de satélites com fins civis, sendo a informação por eles recolhida usada para fins científicos nos domínios da agricultura e do meio ambiente, entre outros, peritos em segurança consultados pela agência Reuters reconheceram que os avanços tecnológicos permitem atualmente obter imagens para fins militares. É público e notório que Hanói ambiciona desenvolver as suas capacidades de espionagem, vigilância e reconhecimento à medida que se agudizam as tensões com Pequim no Mar da China Meridional, lembram estes peritos em segurança.

“Em termos militares, a construção deste centro pode ser muito relevante”, disse Collin Koh, especialista em segurança marítima da Escola de Estudos Internacionais S. Rajaratnam, em Singapura. “À primeira vista, parece tratar-se de um acordo em que ambos os países saem beneficiados, permitindo ao Vietname passar a dispor de meios que até agora não tinha e aos indianos expandir a nível de cobertura dos seus satélites”, acrescentou a mesma fonte.

A Organização de Investigação Espacial da Índia irá financiar e supervisionar a construção deste centro que ficará localizado em Ho Chi Minh. Segundo a imprensa indiana deverá custar cerca de 23 milhões de dólares (21,3 milhões de euros).